1 de janeiro de 2014

2013: Ano Porto

O ano de 2013 foi interessante. Apesar de alguns baixos e algum desânimo sentido ao longo do ano, também tive alguns momentos muito bons e foi um óptimo ano em termos de artes. Tenho continuado a desenhar com pessoas interessantes e com quem já trabalhei e encontrei novas caras e talentos que tinham muito para mostrar. Foi um ano de alto rendimento e, provavelmente, irrepetível. Tive a imensa sorte em ter-me juntado a vários colaboradores e todos terem puxado por mim e terem partilhado os seus entusiasmos sentidos. Um obrigado!

O ponto alto do ano diria mesmo que foi a exposição dos meus trabalhos no Euro Steam Con - Porto, organizado pela fantástica equipa do Clockwork Portugal. É daquelas coisas muito especiais que nunca pensei que pudessem vir a acontecer comigo, não tão cedo na "carreira" :)

Além de tudo, 2013 reservou-me uma pequena surpresa muito curiosa. Entre as colaborações e projectos, tive a oportunidade única de desenhar, em vários desafios, a que é a cidade mais linda do país, a Invicta Cidade do Porto. Consultar fotografias, descobrir curiosidades e histórias, visitar os locais, trocar ideias com os amigos e colaboradores, além que é na cidade que convivo com um estupendo grupo de escrita, e desenhar com imenso gosto alguns dos mais reconhecidos monumentos, é por tudo isto que o que mais me fica na memória deste ano é viver o espírito desta cidade muito encantadora.

Tive o imenso prazer em fazer uma BD com o muito imaginativo Rui Leite, sobre personagens dedicadas em realizar uma valorosa e incrivel viagem em meados do séc. XIX. Pude desenhar vários locais do Porto, num estilo old-fashion com diversos elementos de um universo alternativo imaginado pelo Rui Leite. O exterior e o interior do Palácio da Bolsa foi o que mais me agradou desenhar, as paredes com entalhes de madeira e pequenas estatuetas algo luxuosas tornou o desenho algo rico de pormenores, e aproveitámos para adicionar um sistema de comunicação entre salas, entre outros elementos steampunkianos. Complicado já foi o Palácio de Cristal, com um jardim inglês frondoso e verdejante e com flores capazes de mastigar homens, e com rios de lava e pontes japoneses (e existe actualmente, no exterior do Pavilhão Rosa Mota, uma ponte japonês!). O momento alto da história teve lugar no Monte da Virgem, aquele monte com a antena radiofónica, na margem da Gaia. Ainda não visitei esse local.

Pode ler mais sobre isto aqui e aqui

Ilustrei o conto escrito pela talentosa Inês Montenegro que tem como ponto de partida um ritual académico que é costume ser praticado na Fonte dos Leões, ou Fonte dos Grifos como a autora lhe chamou e eu também prefiro assim. Fica para os lados dos Jardins dos Clérigos. É enquadrada pelas igrejas do Carmo e das Carmelitas, pela Reitoria da Universidade e pelas ruas de imenso comércio: há bares e fica lá a famosa Livraria Lello.
Experimentei fazer uma coisa diferente dessa vez, optei por colorir a cinzas de uma maneira tradicional, achei que o aspecto à aguarela seria o ideal para a ilustração. Se fizesse asneira seria complicado fazer correcções, mas tinha as minhas canetas TomBow mesmo ao meu lado; olhavam para mim, imploravam que as usasse!

Pode ler mais sobre isto aqui e aqui

Marcelina Gama Leandro e Álvaro de Sousa Holstein, escritores e impulsionadores do género F.C. e F., pediram uma ilustração de uma invasão extra-terrestre que tivesse lugar no Porto. E pensei: que ícone mais famoso melhor representa os céus do Porto? Só podia ser inevitavelmente a alta Torre dos Clérigos. E para além do mais, como se fosse um sinal do Destino :P, foi em 2013 que se assinalou os 250 anos de existência da Torre dos Clérigos, não podia deixar passar a ocasião.

Pode ler mais sobre isto aqui e aqui

Participo num projecto muito especial, sobre um universo criado pela Joana Neto Lima e A.M.P. Rodriguez (Invicta Imaginária) e imaginado por muitos autores bastantes reconhecidos do género F.C. e F.
Dado a importância que é atribuida ao projecto, foi de modo entusiasmante que me entreguei às ilustrações, mas também, pela mesma razão, fiquei empancado às vezes e demorei mais do que eu desejava, confesso.
As ilustrações passaram pelo Porto mas sobretudo pelo Douro Vinhateiro: o rio, as vinhas e as encostas inconfundíveis. Em breve vou falar mais sobre este projecto e falar melhor das ilustrações, vamos ver o que 2014 nos traz :)

2 comentários:

Olinda P. Gil © disse...

Pena que um ano tão bom tenha sido acompanhado por algum desânimo. Mas não deixa de ser bonito chegares ao final do ano e descobrires que tiveste um ano-Porto! :D

rui alex disse...

A vida não é só desenhos e escritos...
Mas foi mesmo incrível o meu ano-Porto! xD