22 abril 2016

Dia da Terra

outro modo visualização: pág. 1, pág. 2

16 janeiro 2016

Quim e Manecas - uma aventura na Sonambulândia

BD exposta no Amadora BD '15, com Maria Wilson Moncorvo.

01 janeiro 2016

2015: Ano Poirot

Em 2015 foram celebrados os 125 anos de Hercule Poirot. A efeméride foi aproveitada da melhor maneira: colecção de livros de bolso lançada pelo jornal Público e transmissão da série de TV no FoxLife e RTP Memória. Vi todos os episódios na RTP Memória e foi giro comparar com as histórias dos livros, principalmente as mais curtinhas, pois foi acrescentado ao formato televisivo muito material que não se encontra nos livros. Nesse aspecto, pode-se dizer que o Poirot da televisão é diferente do Poirot dos livros, mesmo que os argumentistas tenham respeitado a obra da autora na medida do possível. Foram as primeiras 6 temporadas no Memória porque as últimas temporadas foram sendo transmitidas no Life ao longo do ano, com um horário algo incerto e sempre a repor os mesmos episódios; devo ter perdido alguns episódios à conta disso. Felizmente consegui ver o derradeiro episódio, um Poirot diferente como nunca pensei o ver. Talvez um dia fale melhor sobre estas obras.

Esta entrada no blogue serve para fazer um apanhado do ano 2015. Talvez vai parecer estranho começar por chamar-lhe "ano Poirot" mas é mesmo importante. Nos últimos meses senti desânimo e falta de vontade de fazer coisas. A única coisa que animava-me à noite, além do conforto familiar do lar, era assistir David Suchet a representar Poirot de modo fabuloso. A personalidade do Poirot é tão afável (e não, não o achava irritante), os olhares e sorrisos eram como se fossem para mim. Eu ficava pronto para o dia seguinte; foi um bálsamo e o meu refúgio.

2015 foi também o ano de não-escrita. É que tinha desafiado a mim próprio que seria ano para escrever histórias, fiquei com bichinho não há muito tempo, mas para fazê-lo crescer é preciso empenho e dedicação. Mas não se preocupem, queridos fãs, o desenho não seria completamente afastado, o blogue continuaria a ter prioridade. Apetecia-me um ano diferente, falando em termos de artes, mas infelizmente isso não se cumpriu, faltou a vontade em escrever. É terrível não ter ânimo. Felizmente o desenho teve melhor sorte. Este ano participei pela primeira vez no Inktober, um mês dedicado à tradicional ilustração a tinta preta. Não era preciso o número de 30 ilustrações mas claro que eu tinha que ter apontado para esse número! Começou muito bem. Lá para meio já houve uma noite ou outra em falta, depois os intervalos entre ilustrações começaram a alargarem-se até que desisti. Arghh. Mas foi uma boa experiência :) , serviu-me para desenhar de uma forma despreocupante e com gosto.

2015 foi sobretudo um ano de novas colaborações, pessoas amigas que quiseram que desse vida às suas histórias com o meu traço. Gente de tão boa-disposição e com quem é um gosto trabalhar. Primeiro, a Zona lançou novo desafio para um próximo fanzine. Ainda não saíram os resultados, não posso ainda dizer muito. Uma vez mais, trabalhei com o fantástico Rui Leite numa BD publicada no Almanaque Steampunk 2015. E com a Maria Wilson Moncorvo numa BD exposta no Amadora BD no âmbito do seu concurso de BD.
Foram sensivelmente 30 páginas desenhadas no conjunto, é um número que considero impressionante, tendo em conta tudo o que correu.
Serve este texto como agradecimento a estas pessoas maravilhosas, puxaram por mim e fizeram-me rir, espero ter feito o mesmo a elas, foram umas semanas bem passadas, elas sabem que estou agradecido. A elas eu ergo no ar as minhas canetas Sakura!

Olhando para trás, altos e baixos vividos, eu digo que foi um bom ano. Nunca vou afastar-me do desenho. Principalmente com as pessoas que tenho na vida. Não preciso de estabelecer objectivos e planos, simplesmente pretendo fazer. Fazer. Espero ansiosamente pelas próximas oportunidades. Agradeço ao meus fãs que continuam seguir-me, vamos ver ver coisas fixes no ano que se segue, vamos? :D

24 dezembro 2015

Lone Wolf and Cub - Fan Art


Lone Wolf and Cub é uma obra de Kazuo Koike e Goseki Kojima

18 dezembro 2015

Marcador

Há pequenas coisas que muitos leitores procuram ter na sua biblioteca além de livros (muitos livros, de preferência). Marcadores, postais, mementos, etc., quase sempre relacionados com os seus livros e filmes de eleição. São encontrados em feiras de artesanato e em pequenas lojas familiares, frutos de trabalho com amor.

Quem procura algo em específico, a Corte do Norte abriu uma loja com variada oferta dedicada ao steampunk. Vale a pena conferir e fazer uma visita. O marcador ao lado é a minha pequena contribuição.